Neste instante somos eufóricos, complexos, polifônicos, profusão de frases soltas.
Mulheres histéricas; grunhindo a solidão da disputa.
Homens estéreis, "como se ele fora um bicho para que não houvesse na natureza ser complementar" ( O País das Uvas). Supérfluo.
Usamos a confusão como estratégia... humanos. Impacientes, passivos, na tentativa de contraponto: agressivos na superfície. Nada além da obviedade.

5 comentários:

Moça do Fio disse...

Uau!!

Uma profusão maravilhosa de palavras.

Fugir do óbvio é bom, né? =))

Beijos.

Ricardo Soares disse...

que chic esse blog hein ??? elegantésimo... gostei
kiss

Danitza disse...

Eu tento! Por dizem que sou chata...rs.

Beijos, Moça!

**

Ei, Ric!

Viu só... Agora só falta tempo para um conteúdo melhor.

Beijos também

Ps.: Ana está fazendo falta para o nosso bate-papo, hein?!

Já está aqui no Rio de novo?

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

"Precisamos recuperar nossa capacidade de espanto!" ...
Parabéns pelo "conjunto da obra"!
ABRAÇÃO!

Danitza disse...

Olá Christina! Seja bem vinda!

Precisamos logo recuperar milhares de coisas perdidas...

Obrigada pelo "conjunto da obra".

Abraços e volte sempre!